Affordable Access

Prediction of voluntary intake and enteric methane emission by dairy heifers in integrated systems.

Authors
  • SALMAN, A. K. D.
  • SILVA, F. R. F. da
  • PORTO, M. O.
  • CAVALI, J. B.
  • c. de, souza. e.
  • a. de, carvalho g.
Publication Date
Dec 04, 2023
Source
Repository Open Access to Scientific Information from Embrapa
Keywords
Language
English
License
Unknown
External links

Abstract

Para comparar as predições de ingestão de matéria seca (IMS) e emissões de metano entérico (CH4) nos sistemas integrados de lavoura-pecuária (ILP) e lavoura-pecuária-floresta (ILPF), foi realizado um ensaio cruzado 2 × 2 com oito novilhas Girolando com 25 ± 6,8 meses de idade, divididas em dois grupos durante dois períodos experimentais de 30 dias. A IMS foi estimada pela relação entre a digestibilidade in vitro da MS e a produção fecal estimada com LIPE®. A emissão de CH4 foi estimada por equação não linear. As médias diárias de ingestão total de matéria seca (9,66 e 8,44 kg dia-1) e a emissão total de CH4 entérico (9,99 e 8,79 MJ dia-1; e 186,68 e 164,30 g dia-1) foram semelhantes entre ILP e ILPF, respectivamente. A emissão de CH4 expressa por unidade de proteína bruta ingerida (PBI) foi menor (P<0,001) no ILPF (8,40 MJ kg CPI-1; 157,00 g kg PBI-1) do que no ILP (10,94 MJ kg PBI-1; 204,37 g kg PBI-1), mas por unidade de ingestão de nutriente digestível total (INDT) ou de carboidrato não fibroso (ICNF) a emissão de CH4 foi maior (P<0,001) no sistema ILPF. Foram observadas correlações entre digestibilidade da forragem e composição de nutrientes com as emissões de CH4 por unidade de ingestão de nutrientes. Em síntese, os sistemas ILP e ILPF não diferem em termo de ingestão voluntária e emissão total de metano entérico; no entanto, a emissão de CH4 por unidade de PB ingerida é maior no sistema sem árvores; e por unidade de energia ingerida, a emissão é maior na pastagem consorciada com eucaliptos

Report this publication

Statistics

Seen <100 times