Affordable Access

Paraná-Médico (1916-1930)

Authors
  • Ross, Silvia de
Publication Date
Aug 10, 2012
Source
Repositório Digital Institucional da UFPR
Keywords
License
Unknown
External links

Abstract

Resumo: O objetivo desta pesquisa foi identificar quais foram os intelectuais que organizaram o periódico Paraná-Médico (1916-1930), que crenças compartilharam e o que os levou a defender a ciência médica e a educação dos habitantes do meio rural em uma revista médica especializada. Para isso, foram consideradas as trajetórias dos médicos, as redes, os grupos e os espaços de sociabilidade que eles produziram na perspectiva de afirmação da sua imagem como atores sociais, bem como os seus objetivos ao criarem uma revista médica especializada. Em termos metodológicos foram utilizados o conceito de intelectual (Vieira) e a teoria da interpretação denominada de contextualismo linguístico (Skinner; Pocock). O conceito em questão possibilitou a compreensão das posições e das ações públicas dos médicos engajados na revista, enquanto que a teoria do contextualismo linguístico apoiou a interpretação histórica das intenções manifestas pelos intelectuais nos textos publicados no periódico. Atenção especial foi dada à retórica e às estratégias discursivas dos médicos em defesa da educação dos habitantes do meio rural, identificando com quem esses dialogaram e de que forma se posicionaram em meio ao debate nacional que atribuía o problema do “atraso” do Brasil às endemias rurais. Este percurso tornou possível afirmar que a revista Paraná-Médico representou um instrumento de (re)afirmação da identidade social do médico como intelligentsia responsável pela regeneração do país, tanto na perspectiva da assunção da ciência como orientação geral da ação, a qual envolvia as esferas pública e privada, como no âmbito da educação enquanto meio privilegiado de difusão dos princípios norteadores de uma nova cultura científica.

Report this publication

Statistics

Seen <100 times