Affordable Access

O antiplatonismo de Nietzsche

Authors
  • Junglhaus, Thiago
Publication Date
Aug 30, 2010
Source
Repositório Digital Institucional da UFPR
Keywords
License
Unknown
External links

Abstract

Resumo: O objetivo deste estudo é investigar a constituição do antiplatonismo de Nietzsche. Para isto, foram pesquisadas quatro questões: os fundamentos filosóficos de Nietzsche que possibilitam conceber a filosofia platônica como uma metafísica de valores; o modo Nietzsche entende o platonismo por meio da história; de que forma se dá a negação da moral platônico-cristã (niilismo); e abordar a concepção de vontade de poder para entender quais valores Nietzsche defende. A resposta da primeira pergunta baseada na obra ‘Além do Bem e do Mal’, justifica os motivos que levaram Nietzsche a negar o platonismo; a da segunda, buscou compreender como o platonismo se desenvolve ao longo da história; a da terceira, alicerçada no conceito de niilismo, justifica o modo como e por que o platonismo é negado; e, o último, por meio da concepção de vontade de poder, evidencia os valores defendidos por Nietzsche (vida e vontade de poder). A pretensão central, portanto, é explicitar os motivos que levaram Nietzsche romper com a moral vigente na época e propor nova moral. Para dar sustentação a este objetivo, o autor recorre à obra nietzschiana, platônica e de comentadores, extraindo delas os fundamentos que explicam e justificam a real constituição do antiplatonismo de Nietzsche. Como resultado, pode-se dizer, que a pesquisa evidenciou o processo de inversão do platonismo. Com isso, chega-se a compreensão de que a filosofia de Platão reduz a visão que se pode ter do mundo e priva o homem de conhecer as coisas na sua forma real e que, por meio da vontade de poder, o homem consegue experimentar o mundo em suas múltiplas dimensões. este modo, é possível criar novos modos de apreender e interpretar o mundo.

Report this publication

Statistics

Seen <100 times