Affordable Access

Identidade social de pessoas com condições raras e ausência de diagnóstico: contribuições a partir de Hall, Honneth e Jutel

Authors
  • Gomes, Jacqueline de Souza
Publication Date
Oct 01, 2019
Source
Scientific Electronic Library Online - Brazil
Keywords
Language
Portuguese
License
Green
External links

Abstract

Resumo Reconhecemos que pessoas com condições raras são um grupo com identidade social e buscamos compreender quais as implicações deste reconhecimento quanto à estigmatização ou à emancipação delas. Amparamo-nos na observação de que muitas das pessoas rotuladas com condições raras recebem a informação de que seus sintomas caracterizam uma “doença rara”, mas não lhes é especificada qual seja. E, nesta medida, muitas pessoas com condições raras tornam-se também “deficientes”, pessoas com “dificuldades de aprendizagem” ou tantos outros rótulos que nem sempre são bem vistos socialmente. Este artigo está organizado a partir de três eixos de análise, fundamentando-nos em Stuart Hall, Axel Honneth e Annemarie Jutel. Primeiramente, discutimos a construção da identidade social de pessoas com condições raras a partir de uma releitura sobre a “crise de identidade” nos termos de Hall. Em seguida, examinamos a identidade das pessoas com condições raras pela ótica da teoria de justiça como reconhecimento, especialmente em função do que Honneth apresenta como “reconhecimento recíproco”. Por fim, pontuamos algumas das especificidades das demandas por reconhecimento de pessoas com condições raras, mas sem diagnóstico, fundamentando-nos na sociologia do diagnóstico, a partir de uma interlocução com Annemarie Jutel.

Report this publication

Statistics

Seen <100 times