Affordable Access

Estudo do mecanismo de ação antinociceptiva da agmatina em camundongos

Authors
Publication Date
Source
Repositório Institucional da UFSC
Keywords
License
Unknown
External links

Abstract

O presente trabalho avaliou a atividade antinociceptiva da agmatina em diversos modelos comportamentais de nocicepção química, bem como alguns dos mecanismos envolvidos em sua ação antinociceptiva em camundongos. A agmatina (1-30 mg/kg), administrada pela via i.p., 30 min antes, causou inibição significativa e dependente da dose da nocicepção induzida pelo ácido acético com DI50 de 5,6 mg/kg. Quando administrada oralmente, 60 min antes, a agmatina (10-300 mg/kg) também inibiu de forma dependente da dose a nocicepção causada pelo ácido acético com DI50 de 147,3 mg/kg. A agmatina (3-100 mg/kg, i.p.) também inibiu de maneira significativa e dependente da dose a nocicepção induzida pela capsaicina e glutamato, com DI50 de 43,7 e 19,5 mg/kg, respectivamente. Além disso, a agmatina (1-100 mg/kg, i.p.) causou significativa inibição de ambas as fases da nocicepção causada pela formalina com valores de DI50 para as fases neurogênica e inflamatória de 13,7 e 5,6 mg/kg, respectivamente. A antinocicepção causada pela agmatina (10 mg/kg, i.p.) no modelo do ácido acético foi significativamente revertida pelo pré-tratamento dos animais com L-arginina (precursor de óxido nítrico, 600 mg/kg, i.p.), naloxona (antagonista dos receptores opióides, 1 mg/kg, i.p.), PCPA (inibidor da síntese de serotonina, 100 mg/kg, i.p. por 4 dias consecutivos), cetanserina (antagonista dos receptores 5-HT2A, 0,3 mg/kg, i.p.), ondansetron (antagonista dos receptores 5-HT3, 0,5 mg/kg, i.p.), ioimbina (antagonista dos receptores a2-adrenérgico, 0,15 mg/kg, i.p.), efaroxan (antagonista dos receptores I1 imidazólicos/a2-adrenérgicos, 1 mg/kg, i.p.), toxina pertussis (inibidor da proteína Gi/o, 0,5 mg/i.t) ou por cloreto de cálcio (doador de íons Ca2+, 200 nmol/i.c.v.). No entanto, a antinocicepção produzida pela agmatina não foi afetada pelo pré-tratamento dos animais com pindolol (antagonista dos receptores 5-HT1A/1B, 1 mg/kg) ou idazoxan (antagonista dos receptores I2 imidazólicos/a2-adrenérgicos, 3 mg/kg). De maneira semelhante, a antinocicepção causada pela agmatina (10 mg/kg, i.p.) não foi afetada pelo tratamento neonatal dos animais com capsaicina (50 mg/kg, s.c.). Assim, estes resultados indicam que a agmatina produz antinocicepção significativa e de forma dependente da dose em vários modelos de nocicepção por mecanismos que envolvem uma interação com os sistemas opióide, serotonérgico (através dos receptores 5-HT2A e 5-HT3), a2-adrenérgico, imidazólico (através dos receptores I1) com a via da L-arginina-óxido nítrico, bem como por uma interação com a proteína Gi/o sensível à toxina pertussis e canais de cálcio.

Statistics

Seen <100 times