Affordable Access

Educação a Distância: O Uso da Informática na Busca da Competência

Authors
Publisher
Revista Brasileira de Informática na Educação
Publication Date
Keywords
  • Computers In Education
  • Computer Science
  • Education
  • Informática Na Educação
  • Ciência Da Computação
  • Educação

Abstract

No contexto atual, no qual há um acelerado desenvolvimento tecnológico impulsionador/impulsionado pelo desejo de uma nova sociedade, vêm emergindo modificações nas relações sociais, econômicas, políticas, culturais, éticas e morais do universo existencial. Diante desta realidade, o presente trabalho teve como questão norteadora principal compreender como a educação à distância (EAD), fazendo uso dos recursos da informática, pode se tornar uma estratégia educativa que desenvolva a competência. Competência, neste estudo, é definida como a capacidade do sujeito-indivíduo de integrar os diversos tipos de saberes que se desenvolvem na interrelação dos universos do fazer, do poder e do saber, atuando de maneira dialógica, reflexiva e inteligente nas situações de vida que se apresentam. O estudo buscou analisar criticamente a concepção de competência dos alunos e dos profissionais que atuaram no Curso de Especialização em Informática Educativa para Professores Multiplicadores nos Núcleos de Tecnologia Educacional (NTEs) do Estado do Rio Grande do Sul, promovido pelo Programa Nacional de Informática na Educação (PROINFO), evidenciando como essa questão foi tratada no desenvolvimento das atividades do Curso. Buscou também analisar criticamente a orientação paradigmática dos profissionais envolvidos e os limites/possibilidades do uso dos recursos da informática em atividades de educação à distância na concepção desses profissionais. A investigação procurou, ainda, construir pontos referenciais que possam auxiliar na reflexão sobre a contribuição da estratégia de EAD utilizando os recursos da informática, no desenvolvimento da competência (saber-ser). O estudo foi desenvolvido numa abordagem qualitativa de cunho dialógico com base no Paradigma do Pensamento Complexo proposto por Morin (1980, 1991, 1996). A análise dos dados obtidos demonstrou que para os entrevistados a competência ainda não está sendo vista como fator influenciado/influenciante das mudanças que estão se dando na sociedade em termos de formação. Neste sentido, a competência parece não estar incluída na formação pela qual trabalham estes profissionais. No entanto, os entrevistados sentem a necessidade de uma mudança paradigmática, e para que isto ocorra pensam ser preciso uma modificação na formação dos professores. Eles depositam credibilidade e expectativa no uso dos recursos da informática e no acesso à Internet, mais do que na EAD, como fatores que poderão ser determinantes no processo dessa mudança paradigmática. Esta situação, no entanto, implica cautela e a necessidade de investir no exercício constante de reflexão e no posicionamento crítico diante dos recursos da informática. A reflexão é fundamental para que se tome consciência de que por mais contribuições que a informática possa trazer à EAD, somente isto não garante a qualidade desta educação, podendo inclusive tornar-se uma ameaça, se o olhar do professor se voltar somente para este recurso. A EAD pode representar uma alternativa na busca do desenvolvimento de um pensamento complexo que lida com a incerteza e entende que os universos existenciais não estão submetidos à ordem, mas são um espaço de relação dialógica (ao mesmo tempo antagônica, concorrente, complementar) entre a ordem, a desordem e a organização. Esses processos organizadores estão constantemente em ação nos universos do fazer, do poder e do saber mediante inúmeras inter-retroações que implicam nas partes, assim como as partes implicam no todo. Este pensamento complexo permitirá que o sujeito utilize as várias características singulares da EAD como: maior flexibilidade, rompimento das barreiras de espaço e tempo, respeito ao ritmo de aprendizagem do aluno, a partir de uma postura reflexiva, estratégica e inteligente na busca de formar para a competência (saber-ser). Esta será uma opção política e ética compromissada com o uso do poder numa perspectiva coletiva/individual na procura da formação de uma sociedade solidária.

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.