Affordable Access

Determinação da eficácia a fungicidas de isolados de Colletotrichum truncatum, provenientes das culturas de soja, do estado de Mato Grosso.

Authors
  • SARAIVA, L. L.
  • WRUCK, D. S. M.
  • VENDRUSCULO, L. G.
  • MOREIRA, E. N.
Publication Date
Jan 01, 2019
Source
Repository Open Access to Scientific Information from Embrapa
Keywords
License
Unknown
External links

Abstract

Dentre as doenças que ocorrem na cultura da soja, a antracnose (Colletotrichum truncatum) vêm se destacando, devido ao aumento de incidência, severidade e insensibilidade aos fungicidas. Desta forma, há a necessidade de um acompanhamento, ano a ano, do surgimento de isolados, com resistência aos fungicidas utilizados na cultura da soja. Para este acompanhamento sistemático, é necessário que o método de determinação da sensibilidade de C. truncatum a fungicidas, seja preciso, rápido demande pouco material de consumo. Assim, o presente trabalho teve como objetivo estudar a eficácia à fungicidas, de isolados de Colletotrichum truncatum oriundos da cultura da soja, safra 2017/2018, no Estado do Mato Grosso; utilizando-se a técnica de crescimento micelial in vitro. Foram utilizados dois fungicidas, 150 g L-1 de Trifloxistrobina + 175 g L-1 de Prodioconazol (Fungicida 1) e 167 g L-1 de Fluxapiroxade + 333 g.L-1 de Piraclostrobina (Fungicida 2). Foram obtidos 41 isolados de C. truncatum, através de amostras de vagens, coletadas por técnicos da Aprosoja, desta forma, cinco concentrações dos fungicidas foram utilizadas nos ensaios: 0 mg L-1; 0,1 mg L-1; 1 mg L-1; 10 mg L-1 e 100 mg L-1. Discos de micélio de cada isolado de C. truncatum, com 5 mm de diâmetro, retirados de colônias com vinte dias de crescimento, foram colocados no centro de cada placa de Petri contendo substrato suplementado com as concentrações de cada fungicida testado. A concentração 0 mg L-1 representou a testemunha do experimento, sem adição de fungicida. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, constituído de cinco tratamentos e três repetições, cada um constituído por uma placa de Petri. A avaliação foi realizada a cada dois dias, com o auxílio de um paquímetro digital, medindo o diâmetro das colônias, até o momento em que a testemunha de cada isolado completasse a área disponível na placa de Petri. O diâmetro da colônia foi medido em duas direções perpendiculares, e o diâmetro do tampão micelial foi subtraído antes do cálculo do diâmetro médio da colônia (MD). Para cada concentração e fungicida, quantificou-se a porcetagem (%) de inibição do crescimento micelial (MGI%) de cada isolado, calculada por MGI = ((MDc - MDi) / MDc) x 100, onde MDc = diâmetro médio da colônia para o controle (nenhum fungicida adicionado), e MDi = diâmetro médio de colônia do isolado cultivado em meio adicionado de fungicida. O isolado 28, de Sapezal, foi o mais sensível com 11,94% de inibição do crescimento micelial em relação à testemunha, a 100 ppm, ao fungicida 1, já o isolado 17, de Guiratinga, foi o mais sensível, com -30,57% de inibição do crescimento micelial em relação a testemunha sem fungicidas, portanto não tendo resposta a 100 ppm ao fungicida 2. / bitstream/item/210143/1/2019-cpamt-dulandula-wruck-determinacao-fungicida-colletotrichum-soja-mato-grosso-p-23.pdf / Editores Técnicos: Alexandre Ferreira do Nascimento, Bruno Rafael da Silva, Edison Ulisses Ramos Junior, Eulália Soler Sobreira Hoogerheide, Isabela Volpi Furtini, José Ângelo Nogueira de Menezes Júnior, Marina Moura Morales, Silvio Tulio Spera.

Report this publication

Statistics

Seen <100 times