Affordable Access

Contribuição ao estudo da ação da crotamina no musculo esqueletico

Authors
Publisher
Biblioteca Digital da Unicamp
Publication Date
Keywords
  • Musculos
  • Esqueleto

Abstract

O presente trabalho teve por objetivo contribuir para o estudo da ação da crotamina no músculo esquelético. Quatro grupos de experiências foram realizados. A toxina foi injetada em cabras, procurando-se observar e registrar as manifestações clínicas e eletromiográficas por ela determinadas. Foram também utilizadas preparações neuromusculares in situ e isoladas com registros miográfico e eletromiográfico dos efeitos musculares da toxina. Estudaram-se também as alterações do potencial de membrana de repouso e dos potenciais de placa terminal em miniatura da fibra muscular sob a ação da crotamina, através da utilização de microeletrodo intracelular. Com estas experiências obtiveram-se, em resumo, os seguintes resultados: 1. A crotamina produziu em cabras sinais clíncos e eletromiográficos muito semelhantes àqueles observados na miotonia congênita desta espécie animal. 2. Os potenciais miotônicos descritos anteriormente em preparações neuromusculares in situ foram também verificados em preparações neuromusculares isoladas, durante a contração espontânea e a contração secundária ("after-contraction") determinadas pela crotamina. 3. A adição de crotamina ao diafragma isolado de rato determinou de imediato uma despolarizaçao prolongada da fibra muscular. 4. Após cerca de 15 minutos da adição de crotamina ao diafragma isolado de rato ocorreu ransitoriamente grande aumento da frequência de descarga dos potenciais de placa terminal em miniatura com duração de até 30 minutos, repetindo-se a intervalos de tempo variáveis. 5. Verificou-se que a queda do potencial de repouso da fibra muscular e o incremento da frequência dos MEPP são dependentes de aumento da permeabilidade das terminações nervosas e da fibra muscular ao sódio,uma vez que ambos efeitos são abolidos pela tetrodotoxina e não ocorrem quando se utiliza solução nutritiva com baixo sódio. O conjunto destes resultados autoriza-nos a propor, como já sugerido anteriormente, que a crotamina seja classificada entre as substâncias que produzem miotonia. Como está envolvida uma alteração da permeabi1idade da membrana ao sódio em sua origem, a miotonia por ela determinada aproxima-se da induzida pela veratrina e das observadas na Moléstia de Steinert e na Adinamia Episódica Hereditária

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.