Affordable Access

As práticas de poder nas igrejas-base da diocese de Apucarana (1968-1982)

Authors
Publisher
Universidade Estadual de Londrina
Publication Date

Abstract

Microsoft Word - Resumo 9.doc Antíteses, v. 3, n. 6, jul.-dez. de 2010, pp. 1193-1194 http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/antiteses As práticas de poder nas igrejas-base da diocese de Apucarana (1968-1982). Dissertação (Mestrado em História Social). Universidade Estadual de Londrina. Londrina, 2010. The power practice in basic-church of diocese of Apucarana (1968- 1982). Master’s Thesis (Social History). Universidade Estadual de Londrina. Londrina, 2010. Ricardo Mendes ∗ RESUMO O objetivo desse trabalho é demonstrar como o exercício do poder episcopal moldou as comunidades eclesiais de base na diocese de Apucarana. A partir de meados da década de 1960 observa-se, na América Latina, o surgimento de comunidades eclesiais de base no catolicismo. Esse fato histórico está relacionado à renovação que se observava na Igreja católica, com o Concílio Vaticano II (1962 – 1965) e com o II Encontro do Conselho Episcopal Latino- Americano (CELAM), em Medellín, Colômbia, 1968. Além de historicizar as comunidades eclesiais de base no catolicismo brasileiro e as Igreja-base na diocese de Apucarana optamos, neste trabalho, por fazer um recorte temático: focalizaremos o exercício do poder do bispo diocesano em relação às Igreja- base. Assim, nosso aporte teórico-metodológico será construído a partir de Michael Foucault, com sua analítica do poder. Palavras-chave: diocese de Apucarana; igreja-base; relações de poder. ABSTRACT This work aims is to demonstrate how the episcopal power pratice has shaped the basic ecclesial comunities at the Diocese of Apucarana. Since 1960 it has been noticed the emergence of basic ecclesial comunities at catholicism in Latin America. This happen die to the renovation of the catholic church ∗ Mestre em História pela Universidade Estadual de Londrina (UEL)

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.