Affordable Access

Comportamento alimentar de Frontonia leucas (Ehrenberg) (Protozoa, Ciliophora, Hymenostomatida) sob diferentes condições ambientais em um sistema lótico

Authors
Publisher
Revista Brasileira de Zoologia
Publication Date
Keywords
  • Ciliado
  • Córrego Poluído
  • Predador
  • Presa
  • Ciliate
  • Polluted Stream
  • Predator
  • Prey

Abstract

O objetivo do presente trabalho foi registrar e descrever as alterações morfológicas e os mecanismos de ingestão em Frontonia leucas (Ehrenberg, 1833), conforme o tipo de alimento, e relacionar o alimento ingerido às diferentes condições ambientais de um sistema lótico, o córrego São Pedro, localizado no Município de Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil. Foram amostrados mensalmente, de agosto de 2002 a junho de 2003, três pontos que recebem diferentes níveis de lançamento de esgoto doméstico in natura. Foram preparados meios de cultura dos espécimes do ciliado em estudo, contendo água filtrada de cada ponto e os tipos de alimento observados no interior de F. leucas (cianobactérias, diatomáceas, desmídeas e tecamebas). Os mecanismos de ingestão de F. leucas foram observados in vivo, sob microscópio óptico de contraste de fase, utilizando-se como métodos de observação do comportamento a amostragem instantânea e a amostragem de seqüência. Registraram-se os seguintes parâmetros: teor de oxigênio dissolvido, pH, condutividade elétrica e temperatura da água. Os ciliados da espécie F. leucas foram observados ingerindo diatomáceas e desmídeas no ponto 1 de coleta e cianobactérias oscilatórias, tecamebas (Arcella e Centropyxis) e rotíferos nos pontos 2 e 3. O presente trabalho registra pela primeira vez a ingestão de tecamebas do gênero Centropyxis por F. leucas. Foram observados cinco mecanismos de ingestão realizados por F. leucas ao se alimentarem de cianobactérias e de tecamebas do gênero Centropyxis, sendo três relacionados com a ação ciliar e dois envolvendo mudanças físicas no citoplasma. Para a ingestão de diatomáceas, desmídeas e tecamebas do gênero Arcella somente os mecanismos que envolvem a ação ciliar foram suficientes para a ingestão, uma vez que estes alimentos são menores que o ciliado em estudo. Os dados de auto-ecologia registrados para F. leucas foram 1,98-8,01 mg l-1 O2, pH 6,9-8,73, 58-390 µS/cm e 19,5-26,2ºC, confirmando sua ampla valência ecológica.

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.