Affordable Access

Comunidade acadêmica: a orientação como interlocução e como trabalho pedagógico

Authors
  • Soares Ferreira, Liliana
Publication Date
Jan 01, 2017
Source
DIALNET
Keywords
Language
Portuguese
License
Unknown
External links

Abstract

This article describes the experience in academic community, systematizing it as an interlocution process and, accordingly, as a pedagogic work. The empirical field is the coexistence in a research group with undergraduate and graduate students on Education that need to do research, writing, discussing and systematizing. The goal is to analyze an experience and to demonstrate that, in dialogue with other authors and subjected to systematization, it produces knowledge. In this sense, academic community is dialectically set as a choice and as a possibility, even in conditions that cooperates with the production-academic individualism. According to this position, the text is organized in a sequence in which arguments will be performing and structuring three sections that are interdependent. Initially, it is discussed the concept of academic community; then it is emphasized its relation to the concept of interlocution to, finally, understand the work of academic advising as a pedagogic work. Thus, the concept of academic community can disrupt the understanding of academic advice simply as a demand else imposed on the pedagogic work. The discussion points out that, from the inside of this work, it is possible to explore ways to interactively recreate it and, in consequence, make people increasingly be involved as subjects of the academic process. .  / Neste artigo, descreve-se a vivência em comunidade acadêmica, sistematizando-a como processo de interlocução e, nesse sentido, trabalho pedagógico. O campo empírico sobre o qual se argumenta é a (con)vivência no grupo de pesquisa, com orientandos de graduação e pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado) na área de educação que necessitam pesquisar, sistematizar, escrever e argumentar. O objetivo é analisar uma vivência, considerando-a como um saber que, na interlocução com outros autores e submetida à sistematização, produz conhecimento. A comunidade acadêmica, nesse contexto, é dialeticamente configurada como escolha e como possibilidade, ainda que em condições que conspiram para o individualismo acadêmico produtivista. Resultam então, organizados em uma sequência na qual os argumentos vão se apresentando e estruturando, três seções interdependentes, nas quais se abordam o conceito de comunidade acadêmica ora sistematizado e a concepção de interlocução para, então, argumentar que são a base para entender o trabalho de orientação de produções acadêmicas como pedagógico. Organizada na perspectiva de comunidade acadêmica, a orientação de trabalhos acadêmicos revela-se como um modo de romper com o mero atender às demandas impostas ao trabalho pedagógico, para, a partir do interior desse trabalho, prospectar modos de, interativamente, recriá-lo, tornando-o mais humanizado e, por isso, mais próprio dos sujeitos.   .  / En este artículo se describe la vivencia en comunidad académica, sistematizándola como proceso de interlocución y, en este sentido, trabajo pedagógico. El campo empírico sobre el cual se argumenta es la (con)vivencia en el grupo de investigación, con alumnos de grado y postgrado (especialización, maestría y doctorado) en el área de la educación que necesitan investigar, sistematizar, escribir y argumentar. El objetivo es analizar una vivencia, considerándola como un saber que, en la interlocución con otros autores y sometida a la sistematización, produce conocimiento. La comunidad académica, en este contexto, es dialécticamente configurada como elección y como posibilidad, aunque en condiciones que conspiren para el individualismo académico productivista. Así, resultan organizados en una secuencia en la cual los argumentos van presentándose y estructurándose, tres secciones interdependientes, en las cuales se abordan el concepto de comunidad académica sistematizado y la concepción de interlocución para, entonces, argumentar, que son la base para entender el trabajo de orientación de producciones académicas como pedagógico. Organizada en la perspectiva de comunidad académica, la orientación de trabajos académicos se revela como un modo de romper con el mero atender a las demandas impuestas al trabajo pedagógico, para, a partir del interior de este trabajo, prospectar modos de, interactivamente, recriarlo, volviéndolo más humanizado y, por ello, más propio de los sujetos 

Report this publication

Statistics

Seen <100 times