Affordable Access

E sempre, em meu olhar, o mesmo rosto

Authors
Publisher
Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG
Publication Date
Source
Legacy

Abstract

Microsoft Word - E sempre, em meu olhar, o mesmo rosto ok! Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG. Belo Horizonte, v. 5, n. 9, out. 2011. ISSN: 1982-3053. E sempre, em meu olhar, o mesmo rosto* Silvério Duque** E sempre, em meu olhar, o mesmo rosto, a mesma noite, o mesmo labirinto. O anjo que eu vi cair, já recomposto, evola-se na luz – Eu não o pressinto...? Avistei-o, através deste sol-posto, sob o livor da morte e meus instintos, ardente e triste sobre os céus de agosto como as coisas que vi e agora sinto, pois maior é o Mistério à minha frente. ( Nesse vento indo e vindo pelas portas, eu penso em Deus e nada está ausente... ) – Somos memória e a morte a todos corta, meu irmão Esaú precito e crente, mas só a visão de Deus é o que te importa". ----- * Este poema foi publicado, originalmente, em A pele de Esaú, 2010. ** Silvério Duque é poeta, músico e licenciado em Letras, pela Universidade Estadual de Feira de Santana. É autor de vários livros de poesia, dentre eles, O crânio dos peixes, (2002), Baladas e outros aportes de viagem, (2006). Seu próximo livro, Ciranda de sombras, está no prelo.

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.

Statistics

Seen <100 times
0 Comments