Affordable Access

Christalloghemical behavior of primary and hydrothermal monazite during the evolution of granites and greisens: examples from the Tocantins and Paraná subprovinces, Goiás, Central Brazil

Authors
Publisher
Zeppelini Editorial
Publication Date
Keywords
  • Monazita
  • Elementos Terras Raras
  • Granito
  • Greisen
  • Monazite
  • Rare-Earth Elements
  • Granite
  • Greisen

Abstract

Os maciços graníticos das Subprovíncias Tocantins (SPT) e Paranã (SPP) são constituídos por granitos do tipo A, de idade meso a paleoproterozóica, que foram individualizados nas suítes g1, mais antiga, e g2. A monazita ocorre nas fácies mais evoluídas e nos greisens de ambas as suítes, onde é o principal portador de ETRL, e na encaixante da borda sul do Maciço Serra Dourada (SPT) relacionado aos granitos g2. A monazita dos granitos g1 e g2 da Subprovíncia Paranã é mais rica em ETRL e mais pobre em ThO2 que a do Maciço Serra Dourada. Em ambos casos existem diferenças químicas significativas entre a monazita primária, de granitos inalterados, e a hidrotermal, de greisens e albititos. A monazita do Maciço Serra Dourada é mais rica em Th e pobre em Ca que a da encaixante, cuja gênese é interpretada como derivada de fluidos originados dos granitos. A monazita de granitos e greisens de ambas as subprovíncias apresenta razão huttonita/brabantita > 1 enquanto a da encaixante do Maciço Serra Dourada apresenta razão < 1. Essas diferenças constituem ferramenta adicional na distinção entre o granito de borda da Serra Dourada, que é orientado e gnaissificado, e os paragnaisses encaixantes.

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.