Affordable Access

Mortalidade e sobrevivência das micro e pequenas empresas no estado da Paraíba (2001- 2005)- uma abordagem institucional

Authors

Abstract

Em todo o mundo, as unidades produtivas de micro e pequeno porte são responsáveis pela maioria dos postos de trabalho e avançam a cada ano na oferta de emprego e na ocupação de novos segmentos de mercado conquistados através da terceirização e das inovações tecnológicas. Todavia, as taxas de mortalidade das MPEs permanecem altas sendo registrado que 29% das novas empresas encerram suas atividades antes de completar um ano de atividade e 56% fecham em cinco anos. O presente trabalho analisou a situação das micro e pequenas empresas do estado da Paraíba no período de 2001 a 2005 identificando os principais fatores que influenciam a vitalidade dessas unidades produtivas, seus arranjos institucionais e o impacto de mudanças institucionais sobre as mesmas. Os resultados aqui discutidos permitiram inferir que dos motivos de sucesso e fracasso relatados pelas MPEs, as explicações para a longevidade ou para o encerramento prematuro das MPEs residem no empresário. A formulação das suas estratégias que, devido as suas próprias limitações, não ocorre de maneira plenamente racional e sua capacidade cognitiva, submissa ao seu conjunto de valores, crenças e interesses, constituem o “diferencial” entre as organizações no que concerne aos seus resultados, mesmo que possuam estruturas isomórficas. As decisões do empresário delineiam o “campo organizacional” da empresa e a interpretação do ambiente poderá a uma condição de conformidade, na qual estará respondendo ao ambiente consoante as exigências desse e da estrutura organizacional da sua empresa obtendo, portanto, legitimidade, a uma condição de infidelidade através da qual sua atitude poderá ser reacionária onde buscará mecanismos para anular as ações decorrentes do ambiente ou delas se abrigar, ou ainda desenvolver uma impostura onde a resposta aos requisitos institucionais e às pressões do ambiente é ritualizada e aparente, mas tem como cerne a exploração de situações conflitantes e inconsistentes.

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.