Affordable Access

Análise comparativa de técnicas de recuperação ambiental em áreas degradadas no município de Bofete/SP

Authors
Publication Date
Source
Repositório Institucional UNESP
Keywords
  • Qualidade Ambiental
  • Florestas
  • Solos
  • Environmental Quality
External links

Abstract

As áreas usadas para plantio de espécies florestais comerciais que foram submetidas às atividades de recuperação ambiental ainda constitui um cenário raro no Brasil e muito pouco se sabe em termos de indicadores ecológicos destas áreas após o início do processo de recuperação, especialmente sobre os aspectos forísticos, edáficos e climatológicos. Desta forma, compararam-se indicadores ecológicos em três áreas submetidas e diferentes métodos de recuperação ambiental (transposição de solo (TS), poleiros artificiais (POL) e bosque abandonado de eucalipto (EUC) e uma área com vegetação nativa utilizada como referência (REF). As quatro áreas localizam-se numa propriedade rural no município de Bofete-SP. Em cada área levantou-se informações sobre os atributos fitossociológicos, edáficos e microclimáticos. O solo é de textura arenosa e com inexpressiva variação na composição granulométrica e grau de compactação entre as áreas de estudo. Os parâmetros químicos indicaram fertilidade significativamente baixa nas áreas POL e REF, sendo o solo de área EUC, o mais fértil. Foram identificadas 50 espécies arbóreas, sendo 29 espécies na área REF, 28 na área EUC, 8 na TS e 7 na POL. Apenas uma espécie foi comum a todas as áreas de estudo (Siparuna guianensis). O índice de Shannon variou em 1,05 (REF), 1,17(EUC), 0,65 (TS) e 0,58 (POL). O índice de Jaccard foi maior que 50% apenas na comparação entre as áreas REF e EUC, demonstrando baixa similaridade entre a composição florística das áreas. Observou-se que as áreas onde os valores de incidência luminosa e velocidade do vento foram maiores (POL e TS), exibiram menor diversidade florística, sendo essa composta apenas por espécies de estágios iniciais de regeneração. Os métodos de recuperação TS e POL não evidenciaram até o momento, eficiência na recuperação das áreas degradadas. A ação mais promissora seria manter o bosque com...

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.

Statistics

Seen <100 times
0 Comments
F