Affordable Access

Caracterização do manejo de irrigação de uma cultura citricola com a utilização do TDR

Authors
Publisher
Biblioteca Digital da Unicamp
Publication Date
Keywords
  • Irrigação Por Aspersores
  • Frutas Citricas
  • Solos

Abstract

A necessidade de competir com um mercado globalizado faz com que produtores citrícolas busquem a implantação de novas tecnologias para um aumento da produtividade com a diminuição dos custos de produção. O presente trabalho teve como objetivo caracterizar o manejo de irrigação adotado para a cultura de citros, cultivada na Fazenda Sete Lagoas localizada no município de Mogi-Guaçu/SP, como forma de propor uma melhor utilização da água na propriedade. Avaliou-se em um talhão experimental a distribuição do sistema radicular das árvores de citros da variedade Valência com porta-enxerto limão cravo, através do peso seco das radicelas amostradas; a uniformidade de irrigação do sistema autopropelido, através de ensaios de campo, e a utilização do equipamento TDR (reflectrometria por domínio de tempo) com sondas multihastes segmentadas como forma de monitorar a umidade do solo na camada de 0 a 0,80m, para fins de manejo em dois eventos de irrigação. O sistema radicular mostrou uma concentração em 70% na camada de 0 a 0,40m e de 30% na camada de 0,40 a 0,60m, na camada amostrada de 0 a 0,60m de solo, sendo, portanto, a camada de 0 a 0,40m a profundidade onde a água de irrigação deve estar disponível para a cultura. A irrigação se mostrou desuniforme, com lâmina média aplicada sob a copa das árvores de 22,5mm e lâmina média fora da copa de 44,2mm, não atingindo os objetivos do irrigante da aplicação de 65mm por irrigação. O método do TDR mostrou uma correlação linear com o método gravimétrico, sendo portanto uma alternativa para o monitoramento da umidade do solo. Através de cálculos de armazenamento da água no solo realizado a partir dos dados de umidade calculados pelo método do TDR, concluiu-se que houve perda de água para a camada de 0,40 a 0,80m apresentando em média 10mm de percolação, 24h após o evento de irrigação, para os dois períodos de coleta de dados. Conclui-se através deste trabalho que o manejo de irrigação utilizado na propriedade, para as condições de cultura encontradas, acarreta perdas de água por percolação e possível lixiviação de nutrientes no perfil do solo. Recomenda-se, assim, a aplicação de uma lâmina menor de irrigação com maior freqüência, na região de maior concentração das raízes, diminuindo as perdas de água na rua da cultura.

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.