Affordable Access

Notas sobre a distribuição de Thelypteris (Amauropelta) glaziovii (H. Christ) C.F. Reed (Thelypteridaceae – pteridophyta)

Authors
Publisher
UFPR
Publication Date

Abstract

12-nota.pmd Acta Biol. Par., Curitiba, 37 ( 3, 4): 253. 2008 253 Notas sobre a distribuição de Thelypteris (Amauropelta) glaziovii (H. Christ) C.F. Reed (Thelypteridaceae – Pteridophyta) Notes on the distribuition of Thelypteris (Amauropelta) glaziovii (H. Christ) C.F. Reed (Thelypteridaceae – Pteridophyta) PEDRO BOND SCHWARTSBURD [[email protected]] & ANDRÉ MAGNANI XAVIER DE LIMA Apesar de ainda não haver uma listagem definitiva das espécies de pteridófitas ocorrentes no Estado do Paraná, pode-se ter uma noção dela a partir do material tombado nos herbários MBM e UPCB, do material citado por Sehnem (Flora Ilustrada Catarinense), e dos trabalhos de ANGELY (1963, Inst. Paran. Bot. 23: 1-48), DOMBROWSKI (1972, Araucariana 2: 1-30), SALINO et al. (2005, Hist. nat. e conserv. da Ilha do Mel, Editora UFPR, pp. 85-101), SAKAGAMI (2006, Dissertação de Mestrado, UFPR) e SCHWARTSBURD & LABIAK (2007, Hoehnea, no prelo). A distribuição de Thelypteris glaziovii (H. Christ) C.F. Reed é ainda um tanto quanto controversa, apesar de consensuada como endêmica ao Brasil. CHRISTENSEN (1913, Mém. Acad. Roy. Sci. Lett. Danemark 10 (2): 151) citou-a para os Estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro. BRADE (1972, Bradea 1(22): 222) ampliou sua distribuição também ao Estado de São Paulo. Posteriormente, PONCe (1998, NOVON 8: 277) ampliou ainda mais sua distribuição, citando-a também para os Estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Porém, num trabalho mais atual, SALINO & SEMIR (2004, Lundiana 5 (2): 93) reduziram a distribuição de T. glaziovii, novamente apenas ao Sudeste brasileiro (Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo). A presente nota registra a ocorrência de Thelypteris glaziovii para o Estado do Paraná: Campina Grande do Sul, Serra do Capivari, 1.000 m, 03/III/2007, P.B. Schwartsburd 1180 & A.M.X. Lima (MBM, UPCB). O material é indubitavelmente enquadrado no conceito de T. glaziovii por apresentar caule ereto, lâmina abruptamente reduzida na base, com pinas basais atro

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.