Affordable Access

Editorial - Academia versus barbárie? implicações para o ensino e a formação de professores

Authors
Publisher
Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém
Publication Date
Keywords
  • Linguagens
  • Jovens
  • Currículos
  • Formação De Professores
  • Novas Tecnologias.

Abstract

Há relativo consenso de que o mundo contemporâneo é fruto de mudanças aceleradas, com a perspectiva de continuar transformando-se em ritmo ainda mais veloz. Como num terremoto, as instituições, ainda que melhor edificadas, podem ser varridas pelas ondas sísmicas. Dominantes se tornam dominados e vice‑versa; sujeitos são objetificados, enquanto outros adquirem forte subjetividade; valores sagrados se secularizam; valores e forças sociais antes pouco significativos alcançam relevância inesperada. A história nos dá testemunho de tudo isso, ao longo do tempo, embora a aceleração do tempo histórico e a interdependência do mundo sejam inéditas. Nesse quadro, uma sucessão de artigos e outras contribuições de intelectuais notórios analisaram relações entre a língua, o prestígio social, o poder, a estrutura de classes sociais e a hierarquização dos grupos sociais. Mudanças tecnológicas de grande porte, intrinsecamente ligadas a sucessivos movimentos sísmicos no plano histórico-social, geram mudanças que se difundem pelos grupos etários, pela escola e pelas instituições em geral. Se a escola é frequentada predominantemente por crianças, adolescentes e jovens, pelo menos na distribuição populacional por idade hoje existente, uma série de pequenas ou grandes revoluções tem ocorrido. Tais movimentos geológicos, de tão profundos, afetam maneiras de pensar, agir e sentir, com reflexos irrecusáveis nos mais diferentes planos. E, como tal, surgem perplexidades e medos, como na Europa, perto dos anos 1000, quando muitas pessoas esclarecidas esperavam os sinais do fim do mundo: “De 1000 não passarás”. Temores bem humanos surgem diante das perspectivas do desconhecido, ao que parece em todas as épocas. Tendo discutido esses temores em face das línguas e das juventudes, o presente número de Interacções aprofunda temas mais especificamente pedagógicos, como os currículos, a formação de professores, percepções de estudantes quanto às novas tecnologias e outros temas.

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.