Affordable Access

Perfis Dermatoglífico, Somatotípico e Fisiológico dos Atletas de Alto Rendimento, Participantes de Corrida de Resistência, no Rio de Janeiro

Authors
Publisher
Colégio Brasileiro de Atividade Física, Saúde e Esporte
Publication Date

Abstract

O presente estudo teve como objetivo identificar os perfis dermatoglífico, somatotípico e fisiológico dos atletas de alto rendimento, participantes de corrida de resistência, no Rio de Janeiro. Foram avaliados 12 atletas de alto rendimento (n=12) do Rio de Janeiro. Empregaram-se técnicas de estatística descritiva. Para identificação das características dermatoglíficas foi utilizado o protocolo de Cummins e Midlo (1942) para se obter: a) os tipos de desenhos das impressões digitais (A= 0,33; ± 0,65 L= 7,83 ± 1,59 e W= 1,83 ± 1,70); b) a soma da quantidade total de linhas (SQTL= 108,0 ± 10,35); c) o índice delta (D10= 11,50 ± 2,02); e d) as fórmulas digitais (A=2,8%, L=65,3%, W=15,3%). As medidas antropométricas foram obtidas avaliando: a) idade (29,20 ± 6,51 anos); b) peso (63,20± 8,33 kg); c) estatura (175,67 ± 7,44 cm); d) percentual de gordura corporal com o protocolo de Pollock e Jackson, 1993, (6,56 ± 3,27%); e) percentual de gordura corporal com o protocolo de Faulkner, 1964 (10,31 ± 1,80%); e f) o somatotipo, obtido pelo método de Heath e Carter (1990): endomorfia (1,71 ± 0,70); mesomorfia (3,40 ± 1,33) e ectomorfia (3,98 ± 0,87), caracterizando-se como ectomorfo mesomorfo. O perfil fisiológico foi obtido avaliando-se o consumo máximo de oxigênio (VO2max= 70,37 ± 7,49 ml. Kg-1. Min-1). Os resultados refletem o perfil do atleta de corrida de resistência de alto rendimento do Rio de Janeiro.

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.