Affordable Access

Publisher Website

Paradoxical reaction of blood pressure on sleep apnoea patients treated with Positive Airway Pressure

Authors
Publisher
Elsevier España
Volume
17
Issue
2
Identifiers
DOI: 10.1016/s2173-5115(11)70014-8
Keywords
  • Hypertensive Patients
  • Osas
  • Treatment With Positive Pressure
  • Paradoxical Reaction
  • Doentes Hipertensivos
  • Saos
  • Tratamento Com Pressão Aérea Positiva
  • Reacção Paradoxal

Abstract

Resumo Introdução Doentes com síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) podem desenvolver hipertensão arterial (HTA) sendo a pressão positiva na via aérea (PAP) um tratamento eficaz no controlo da pressão arterial (PA). Objectivos Analisar uma população de doentes com SAOS que desenvolveu aumento inesperado da PA após o uso de PAP e verificar a existência de correlações entre o aumento da PA, quer com os índices de gravidade da SAOS, quer com a adesão ao tratamento com suporte ventilatório nocturno. Métodos Análise retrospectiva e descritiva de 30 doentes com SAOS e hipertensão previamente controlada, tratados com PAP, em média durante um ano, que desenvolveram um aumento da pressão arterial, definida como aumento de 5mmHg na Pressão Arterial Sistólica (PAS) e/ou Diastólica (PAD), após instituição de terapêutica PAP. Análise correlativa do aumento da PA com os índices de gravidade da SAOS e com a adesão ao tratamento, utilizando o coeficiente de Pearson Resultados De 508 doentes consecutivos seguidos no nosso Departamento, tratados com suporte ventilatório nocturno, 30 evoluíram com aumento de PA após o início do tratamento (idade 58 anos (SD 10.8), índice de Apneia-Hipopneia (IAH) 46.1 (SD 18.68)). Após o uso de PAP, a variação da Pressão Arterial Média (PAM), da PAS e da PAD foi, respectivamente, de 16mmHg, 20mmHg e 6mmHg (SD: 15.0; 25.0; 19,4). Nenhum doente mostrou aumento signifi cativo de Índice de Massa Corporal (IMC). O valor da Escala de Sonolência de Epworth (ESE) diminuiu 8,9 pontos (SD 5,48). As variações de PAM, PAS e PAD não se relacionaram com P90/P95, IAH residual, fugas ou adesão a PAP. Conclusões Neste grupo que desenvolveu um aumento da PA com o uso de PAP não se identificaram características específicas. Não foram encontradas correlações entre os aumentos da PA, nem com os índices de gravidade de SAOS nem com a adesão à PAP. Nem a variação do IMC nem do wakefulness status explicaram o aumento da PA. Estudos têm relacionado polimorfi smos dos adrenoreceptores b1 com diferentes respostas da PA ao suporte ventilatório. Mais estudos são necessários a fim de clarificar a causa desta reacção paradoxal

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.