Affordable Access

Educação Superior e sociedade do conhecimento: entre as orientações econômicas e pedagógicas do Banco Mundial na década de 90

Authors
Publisher
Universidade de Caxias do Sul
Publication Date
Disciplines
  • Economics
  • Education
  • Law
  • Philosophy
  • Political Science

Abstract

Resumo: A década de 90 e o início do século XXI estão marcados por reformas que atingem as estruturas do Estado brasileiro e com ela também a Educação Superior. Reformas que recambiam a noção de direito público à educação, ao conhecimento, à função do Estado, aos financiamentos, regidas pela agência Banco Mundial (BM). Nesse movimento, a terminologia sociedade do conhecimento emerge como fundamento epistemológico condicionando à universidade o papel de produtora de conhecimentos de valor econômico e de consenso. Mobiliza-se, assim, um conjunto de orientações e discursos de agentes nacionais e internacionais para darlegitimidade às reformas tornando a Educação Superior objeto crescente de disputa de mercados e de espaços de resolução de problemas da pobreza e do desenvolvimento. Analisamos documentos nacionais e internacionais e literaturas especializadas para compor nosso debate. Partimos de dados documentais buscando compreender oconjunto das orientações às políticas para o Ensino Superior e as implicações em termos de reformas no País. Defendemos a hipótese de que os conhecimentos são orientados para produzir consenso socialpor meio de discursos de equidade e desenvolvimento, discursos que encobrem a verdadeira natureza dasreformas que se caracterizam pelo monopólio do conhecimento e perpetuação da exclusão social.Palavras-chave: Conhecimento. Educação Superior. Reforma. Consenso.Abstract: The decade 90 and beginning of century XXI are marked by reforms that also reach the structures of the Brazilian State and with it the high education. Reforms that exchange again the notion of public law to the education, knowledge, the function of the State, financings, conducted for the World Bank agency. In this movement the terminology “society of the knowledge” emerges as conceptual bedding conditioning the university the paper of producer of knowledge of economic value and consensus. It is mobilized thus, a set of directions and speeches of national and international agents to give to legitimacy to the reforms becoming the high education increasing object of dispute of markets and space of resolution of problems of the poverty and the development. We analyze national and international documents and specialized literatures to compose our question. We leave of the documentary data searching to understand the set ofthe directions to the politics for high education and the implications in terms of reforms in the country. We defend the hypothesis of that the knowledge are guided to produce social consensus by means of speeches of the fairness and development. Speeches that hide the true nature of the reforms that if characterizefor the monopoly of the knowledge and perpetuation of the social exclusion.Keyword: Knowledge. High Education.Reformation. Consensus.

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.