Affordable Access

Ma absorção de lactose em população de baixa renda suas implicações em um programa de suplementação alimentar com leite

Authors
Publisher
Biblioteca Digital da Unicamp
Publication Date
Keywords
  • Lactose
  • Leite Como Alimento
  • População - Saude Publica

Abstract

Os programas de suplementação alimentar para crianças, têm utilizado quase sempre o leite de vaca, em pó, como alimento básico, e têm visado grupos de populações de baixa renda. Essas populações vivendo em condições precárias estariam sujeitas, mais intensamente, às causas que levam à má absorção secundária de lactose (desnutrição, doença diarréica, parasitoses). Para verificar a prevalência da má absorção de lactose nesse grupo populacional, estudamos crianças de 6 meses a 5 anos de idade, que pertenciam a um desses programas. O teste de tolerância à lactose foi realizado em 100 crianças do programa, escolhidas aleatoriamente, segundo norma padronizada na literatura. Foram pesquisados os dados familiares referentes às condições sócio-econômicas e ao relacionamento mãe/filho. Os antecedentes mórbidos das crianças foram levantados e o estado nutricional foi calculado pelo critério de Gomez, segundo o peso que apresentavam no momento do teste de tolerância à lactose. A prevalência de má absorção de lactose encontrada foi de 24%, e existiu uma tendência ao aumento desta prevalência quanto maior a idade das crianças. A prevalência foi maior entre as crianças negras e morenas da população estudada. A desnutrição presente em 60% da população estudada foi, em 90%, de I grau e, em 10%, de 11 grau. A má absorção se distribuiu igualmente entre a população eutrófica e desnutrida. Encontramos uma associação entre um tempo maior de lactação e menor prevalência da má absorção, e uma associação entre maior número de episódios de diarréia e rasitoses e maior prevalência de má absorção. A intolerância à lactose, medida por sinais e sintomas após teste de tolerância, foi muito freqüente, mesmo entre as crianças que absorviam bem o dissacarídeo. A suplementação alimentar com leite, portanto, não se mostrou inadequada para a maioria das crianças, do ponto de vista do aproveitamento de seu carboidrato. No entanto ao estudar má absorção de lactose em programas de suplementação alimentar uma atenção especial deveria ser dada à população negra e mestiça, a crianças com idade superior a três anos e à intolerância à lactose

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.