Affordable Access

Estudo da relação entre somatotipo e maturação sexual e a qualidade física força em crianças e adolescentes

Authors
Publisher
Colégio Brasileiro de Atividade Física, Saúde e Esporte
Publication Date

Abstract

O presente estudo teve como objetivo relacionar somatotipo e maturação sexual com a qualidade física força. Ao elaborar este estudo, considerou-se como amostra 139 crianças, distribuídas de acordo com os diferentes níveis de maturação sexual, todas moradoras da comunidade da Maré, com idade entre 9 e 15 anos e integrantes do programa de atividades físicas da Vila Olímpica, no Rio de Janeiro. A implicação prática deste trabalho está na busca de mais uma ferramenta que possa orientar os indivíduos para as modalidades esportivas que mais se adequem ao seu biótipo. O grupo foi submetido a uma avaliação do somatotipo por meio do método antropométrico de HEATH-CARTER (1967), que buscou verificar as características somatotípicas, segundo os três componentes: endomorfia, mesomorfia e ectomorfia. Para avaliar os diferentes níveis de maturação sexual foram usadas as tabelas descritas por Tanner (1962), que incluem características sexuais primárias e secundárias, tais como pelos pubianos, pelos axilares, menarca e desenvolvimento dos órgãos sexuais e das gônadas; o processo de avaliação foi realizado com o acompanhamento do médico pediatra da Vila Olímpica. Para a avaliação da qualidade física força, utilizou-se teste neuro-muscular e, neste caso, foi feita a opção pelo teste de preensão manual, (Laboratory Manual, 1994) citado por Fernandes Filho (1999 e 2003). Este trabalho obedeceu à formulação de que supostamente existe uma relação do somatotipo e da maturação sexual com a qualidade física força em crianças e adolescentes, e buscou determinar qual destes fatores está mais diretamente ligado ao desenvolvimento desta qualidade física. Concluiu-se que não foram observadas diferenças significativas entre as variáveis Somatotipo e Força, nem entre Maturação e Somatotipo. Por outro lado, foi constatada relação significativa entre as variáveis Força e Maturação, nos indivíduos pesquisados.

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.