Affordable Access

As competências que a calculadora gráfica promove no ensino/aprendizagem da matemática: um estudo de caso numa turma do 11.º ano

Authors
Publisher
Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Santarém
Publication Date
Keywords
  • Inovação Pedagógica
  • Matemática
  • Ensino/Aprendizagem Da Matemática
  • Calculadora Gráfica.

Abstract

Na sociedade em constante mudança onde actualmente vivemos, o acelerado desenvolvimento científico e tecnológico exige uma nova postura da escola na formação dos alunos como cidadãos críticos, activos, esclarecidos e responsáveis, de forma a facilitar-lhes uma plena integração na sociedade. Deste modo, é fundamental a implementação em sala de aula, de mudanças e estratégias de inovação pedagógica que se reconheçam capazes de transformar a escola de modo a obter melhorias significativas na Educação, onde se inclui a integração das novas tecnologias. Sendo a calculadora gráfica de uso obrigatório na disciplina de Matemática e face às suas potencialidades educativas, no decurso do Ensino Secundário deve ser dada uma especial relevância à sua utilização em sala de aula de modo a estimular nos alunos o desenvolvimento de competências científicas e sociais. Neste sentido, visando o desenvolvimento de estratégias que conduzam a melhorias significativas no ensino/aprendizagem da Matemática pretende-se, com o presente estudo, identificar as competências desenvolvidas pela utilização desta ferramenta pedagógica. O estudo incidiu sobre os vinte e dois alunos que constituem uma turma do 11.º ano de escolaridade, com idades compreendidas entre os quinze e os dezassete anos. A metodologia adoptada foi de índole qualitativa e interpretativa, designadamente o estudo de caso, dado que as suas características apontavam este design de investigação como sendo apropriado para o tipo de pesquisa que se pretendia realizar. Os instrumentos utilizados para a recolha de dados basearam-se na observação participante, gravação em vídeo de algumas aulas e na realização de entrevistas semi-estruturadas a todos os alunos da turma. Dos resultados obtidos do estudo conclui-se que a utilização da calculadora gráfica beneficiou atitudes mais positivas dos alunos em relação à Matemática, nomeadamente atitudes de persistência na resolução de situações problemáticas, desenvolveu a autonomia e a capacidade de argumentação, o espírito crítico e de iniciativa, o espírito de equipa e cooperação e a auto-confiança. Os alunos salientaram, igualmente, a importância das tarefas a propor em sala de aula, de forma a criar um ambiente mais activo, mais dinâmico e mais estimulante, surgindo este, no seu discurso, como um factor determinante no sucesso das aprendizagens.

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.