Affordable Access

Associação entre perfil sócio-sanitário e indicadores de produção odontológica: uma proposta de avaliação do cuidado

Authors
Publisher
Associação de Apoio à Pesquisa em saúde Bucal - APESB Editora
Publication Date

Abstract

Introdução: Os sistemas de informação, que tratam da vigilância ambiental, possibilitam o levantamento de informações a respeito de aspectos sociais, sanitários, epidemiológicos e ambientais das coletividades; sendo também possível identificar oferta de serviços de saúde. Objetivo: Objetivou-se analisar as relações entre o perfil sócio-sanitário e os indicadores de saúde bucal da população assistida em um Distrito Sanitário (DS) da cidade de João Pessoa – PB. Metodologia: Utilizou-se uma abordagem indutiva, com procedimento estatístico-comparativo e técnica de documentação indireta. Os dados trabalhados referem-se aos indicadores da Atenção Básica das Unidades de Saúde da Família (USF) do DS II, durante o primeiro semestre de 2008. Para construção do perfil sócio-sanitário, foram coletados, do Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB), os dados: População de 7 a 14 anos na escola, Tratamento da água no domicílio; Fonte de abastecimento de água; Tipo de casa; Destino do lixo; Destino das fezes e urina; e Energia Elétrica. Os indicadores de Primeira Consulta Odontológica Programada (PCOP), Procedimento Odontológico Individual (POI) e Ação Coletiva Escovação Supervisionada (ACES) foram obtidos do Sistema de Informações Ambulatoriais (SIA/SUS). Os dados foram analisados estatisticamente no programa GMC, versão 2002, aplicando-se o Teste de Correlação de Pearson. Resultados: A maioria das USF encontra-se abaixo da média do DS II com relação ao perfil sócio-sanitário e à produção ambulatorial em Odontologia na Atenção Básica. Desconsiderando-se as falhas de registro nos Sistemas de Informação, das 33 USF do DS II, 39,4% (n=13) apresentaram uma condição sócio-sanitária acima da média do Distrito. Quanto aos indicadores ACES, PCOP e POI, 36,4% (n=12); 42,4% (n=14); e 45,4% (n=15) apresentaram, respectivamente, valores acima da média do DS II. Não houve correlação estatisticamente significante (p>0,05) na associação entre os indicadores de produção odontológica e o perfil sócio-sanitário de cada USF. Conclusão: Nas condições deste estudo, não foi encontrada diferença na produção do cuidado em saúde bucal nas diferentes realidades sócio-demográficas analisadas.

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.