Affordable Access

EFEITO DE TANINOS DO PSEUDO-FRUTO DE CAJU (Anacardium occidentale L.) SOBRE O DESENVOLVIMENTO DE RATOS

Authors
Publisher
Escola de Agronomia - UFG
Publication Date

Abstract

A parte experimental foi conduzida no Departamento de Zootecnia da Escola de Veterinária da UFMG, objetivando comparar o farelo do pseudo-fruto de caju com o milho (grãos) e estudar a influência dos taninos dessa fruta sobre a performance dos ratos. Durante 3 semanas, um total de 40 ratos albinos (20 machos e 20 fêmeas), recentemente desmamados, foram distribuídos ao acaso em 10 gaiolas metálicas de fundo telado. O consumo das dietas foi determinado e as pesagens individuais foram feitas no início e final de cada semana. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado com 5 tratamentos e 2 repetições. As análises de variância levaram em consideração 4 tratamentos, pois, no nível de 1,300% de taninos, todos os ratos morreram antes da primeira semana experimental. Os tratamentos utilizados foram os seguintes: Tratamento 1 - Dieta básica, composta por milho mais farelo de soja tostada (0% de taninos); Tratamento 2 - O milho da dieta básica foi substituído em 25% pelo farelo de pseudo-fruto de caju (0,325% de taninos); Tratamento 3 - A metade do milho da dieta básica foi substituída pelo farelo de pseudo-fruto de caju (0,650% de taninos); Tratamento 4 - Como o anterior, porém, o milho foi substituído em 75% pelo farelo de pseudo-fruto de caju (0,985% de taninos); Tratamento 5 - Substituição total do milho pelo farelo de pseudo-fruto de caju (1,300% de taninos). A composição das dietas utilizadas e do farelo de pseudo-fruto de caju são apresentados nos Quadros I e II. Nas condições do presente ensaio, as seguintes conclusões podem ser tiradas: a) Os níveis crescentes de farelo de pseudo-fruto de caju influenciaram negativamente no ganho em peso dos ratos; b) Houve relação entre os níveis crescentes de taninos e a pior performance dos ratos, inclusive 25 e 100% de mortalidade nos tratamentos 4 e 5, respectivamente 75 (0,985% de taninos) e 100% (1,300% de taninos) de farelo de pseudo-fruto de caju; c) Novos estudos devem ser conduzidos para explicar melhor essa mortalidade por níveis de 0,985% a 1,300% de taninos, tendo em vista que não foi utilizado um anti-oxidante durante a extração para a determinação colorimétrica do mesmo.

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.