Affordable Access

Stratigraphyc revision and facies analysis of Cuiabá Group in the Cangas-Poconé alignment, Cuiabá depression (MT), Brazil

Authors
Publisher
Zeppelini Editorial
Publication Date
Keywords
  • Área: Geociências
  • Subárea: Geologia
  • Neoproterozóico
  • Faixa Paraguai
  • Grupo Cuiabá
  • Ouro

Abstract

O Grupo Cuiabá compreende uma espessa pilha metassedimentar acumulada na margem sudeste do Craton Amazônico e afetado pelo Ciclo Orogênico Brasiliano-Panafricano (~600 Ma). O estudo de afloramentos em perfis regionais, minas abertas para exploração de ouro e furos de sondagem no Alinhamento Cangas-Poconé cosntituem a base para propor uma divisão litoestratigráfica do Grupo Cuiabá nas formações Campina de Pedras, Acorizal e Coxipó. Ao longo desse alinhamento é reconhecida uma associação de fácies com predomínio de meta-ritmitos com dropstones, com uma forte assinatura magnética, denominada aqui como Fácies Cangas na porção média da Formação Acorizal, possuindo uma provável cronocorrelação com a Fácies Engenho, ambas depositadas sob forte influência glacial. Esta litofácies ocorre associada com (meta) conglomerados, arenitos e pelitos e horizontes subordinados de diamictitos maciços. Esta sucessão é sugestiva da acumulação em ambiente marinho glacialmente influenciado. Os meta-ritmitos são interpretados como depositados durante um longo período de deglaciação, elevação eustática do nível do mar e liberação de clastos grosseiros de massas de gelo flutuantes (icebergs). A pilha sedimentar foi afetada pelo metamorfismo regional em fácies xistos verdes, alcançando Zona da Biotita, deformada em dobras recumbentes e submetida a intensa atividade hidrotermal durante as ultimas fases de deformação, com remobilizaçao de veios de quartzo, sericitizaçao, sulfetação e fluidos carregando ouro. A mineralização aurífera é considerada como o produto de uma combinação de fatores, todos contribuindo para o trapeamento do fluxo dos fluidos hidrotermais, tais como a baixa permeabilidade das rochas encaixantes, a posição estrutural transversal à trajetória do fluxo hidrotermal e o retrabalhamento de um embasamento granito-greenstone fértil na borda sudeste do Cráton Amazônico.

There are no comments yet on this publication. Be the first to share your thoughts.